Os Cadernos de Sociologia do Estado e o ENEM

Sabemos que a motivação é um dos componentes essenciais para que aconteça o aprendizado, e segundo os estudos da Psicologia, é um processo que ocorre internamente ao indivíduo e implica desejos e vontades pessoais. Sendo assim, é fundamental que os alunos, aqui em destaque os de ensino médio, encontrem razões suficientes para estudar Sociologia.

Infelizmente, o que vimos atualmente é que esse desejo não acontece na maioria das vezes de forma espontânea, mas como uma resposta à demanda de conhecimento da disciplina, necessária para a aprovação em exames vestibulares ou nos exames nacionais do ensino médio. Embora tenhamos plena consciência de que esse estímulo ainda figura como componente pouco representativo frente à importância da disciplina de Sociologia no auxílio à formação crítica individual e da consciência social dos indivíduos, reconhecemos que ainda hoje é força motriz para seu estudo.

É por isso que tentamos aqui analisar o conteúdo de sociologia apresentado no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) do ano de 2011, primeiro ano em que a disciplina aparece na prova. A partir dessa análise comparativa entre as 8 questões de sociologia do ENEM e os cadernos do Estado, é possível obter indícios para o entendimento do rumo de ensino tomado e, principalmente, sobre a coerência entre o que é ensinado e o que é exigido posteriormente nessas avaliações.

No total, foram 8 questões selecionadas e consideradas neste post como de cunho sociológico, sendo elas as de número 2, 18, 20, 21, 27, 30, 31 e 45 referentes ao caderno azul da prova.

A primeira questão que aborda conceitos da Sociologia é a de número 2, que pondera sobre o conceito de moral para cada indivíduo. Reconhecendo, portanto, que ela é vista e cumprida de diferentes formas, a ambigüidade apresentada acontece, segundo a resposta correta D, porque os padrões éticos e morais “são criados pelo homem, que concede a si mesmo a lei a qual deve se submeter”.

Embora essa seja também uma questão de interpretação, não foi encontrado nos cadernos de Sociologia do Estado um tópico específico que tratasse sobre moral e ética, contudo, no Caderno do 3º ano do Ensino Médio, Volume 1, existe um tópico que aborda “a cidadania moderna e os direitos civis”. Esse tópico traz uma pequena explicação sobre a noção de liberdade para Rousseau, onde se lê:

“Para que o homem possa viver em sociedade, sem renunciar à liberdade, ou seja, obedecendo apenas a si mesmo e permanecendo livre, é estabelecido um contrato social em que a autoridade é a expressão da vontade geral, expressão de corpo moral coletivo dos cidadãos. Desse modo, o homem adquire liberdade obedecendo às leis que prescreve para si mesmo”.

(“Tópico 2: Cidadania Moderna: Direitos Civis”. Caderno do professor, Sociologia, 3ª série, Vol 1, p. 13, 2009)

Essa é a única referência mais específica que encontramos onde poderia ter se abordado durante a aula o sentido de moral e ética para os indivíduos.

Na segunda questão, de número 18, observamos a necessidade de interpretação de texto, contudo, é abordado um assunto importante: movimentos sociais. A partir de pequeno texto introdutório, é demandado ao aluno que responda o porquê os movimentos sociais contribuem para o processo de construção democrática, sendo a resposta correta a de letra C, já que “pressionam o Estado para o atendimento das necessidades específicas populacionais”.

Embora, reforçamos, não tenha sido necessário grande conhecimento prévio para a resposta dessa questão, em decorrência do texto interpretativo, o assunto “movimentos sociais” é amplamente abordado no Caderno do 3º ano, Volume 2, no Tema 2 que tem como título “Movimentos Sociais Contemporâneos”. Contudo, a definição de movimentos sociais apenas aparece de forma muito breve no caderno do aluno, página introdutória.

A questão seguinte de sociologia, de número 20 do caderno azul do ENEM, tem como tema a tortura no Brasil. Percebemos, porém, que a questão não exigia um conhecimento aprofundado do aluno sobre a ditadura e os direitos humanos por se tratar também de uma questão de caráter interpretativo. Apesar disso, encontramos o tema presente no Caderno de sociologia do 3º ano do Ensino Médio, Volume 1, através de artigo que condena a tortura, contido na Declaração Universal dos Direitos Humanos na página 22. Outras informações também podem ser encontradas sobre a ditadura, a tortura no Brasil, a repressão de direitos, entre outros.

A resposta correta a essa questão era a de letra B, a qual afirmava que “a existência da lei não basta como garantia de justiça para as vitimas e testemunhas dos casos de tortura”.

Já na questão 21, a democracia surge como tema, sendo também uma questão interpretativa. Nela, a partir de dois pequenos textos, um sobre breve conceito de ação democrática e outro sobre o acesso a informações dos meios de comunicação pela população, pede-se para que seja escolhida uma alternativa que melhor defina o papel desses meios pela sociedade. A alternativa correta seria a de letra B, que traz como função da imprensa o fornecimento de informações que fomentem o debate político na esfera pública.

Sobre essa questão, observamos que nos cadernos de sociologia existe ampla abordagem sobre o conceito de democracia. Primeiramente, no Caderno da 3ª série do Ensino Médio, Volume 2, a democracia aparece a partir da página 32, associada à luta por direitos na esfera urbana. Sendo assim, ela se mistura aos movimentos sociais através da ação das minorias, e também pela busca do fim das desigualdades. Nesse caderno é abordado de igual forma o conceito de democracia participativa.

Ainda, no Caderno do 3º ano, Volume 3, o assunto democracia aparece de forma relevante, perpassando o livro todo, agora inserida no contraste entre as diferentes formas de governo no Estado Moderno. Sendo assim, aqui é analisado os conceitos de monarquia, república e democracia, de forma comparativa.

A questão 27 diz respeito ao efeito da televisão nas crianças, sendo estas mais suscetíveis a interiorizar padrões sociais com menor visão crítica e por isso mais vulneráveis ao conteúdo veiculado. No Caderno 1, Volume 2 há um enfoque na socialização do homem e nos seus processos, conceitos relevantes para o entendimento da questão já que dariam base para a idéia de formação do ser social.

Outro caderno que contribui para a resposta da questão é o Caderno 2, Volume 2, que aborda a cultura e define a televisão como um meio de transmissão cultural, bem como a escola e a família. O caderno ainda coloca a linguagem como forma de transmissão cultural mais importante em nossa sociedade, mostrando que cada vez mais essa transmissão se faz pelos meios de comunicação em massa.

O caderno aborda ainda a questão da cultura de massa, a apropriação que cada pessoa faz de uma mesma informação, o consumismo incentivado pela mídia, a relação entre o consumo e o jovem, entre outros. Não está clara a relação entre a televisão, as crianças e seus efeitos, porém este caderno oferece insumo para o debate e uma visão crítica da questão do Enem.

Essa questão foi criticada por muitos comentadores da prova, em decorrência da sua falta de clareza em relação à resposta. Sendo assim, duas das alternativas eram possíveis, A e C, porém a letra C foi considerada correta já que evidencia essa vulnerabilidade das crianças em relação às informações, “interiorizando padrões de comportamento e papeis sociais com menor visão crítica”.

A questão 30 se refere às formas de organização de governo. Os três tipos abordados na questão foram: Estado absolutista (poder tradicional), República (poder racional) e o Fascismo (poder carismático). O caderno que contempla esta questão é o do 3º ano do Ensino Médio, Volume 3, que trata em suas páginas a concepção tradicional de Estado e a construção histórica de sua definição, as formas de governo existentes ao longo da história, a separação e função dos poderes, sistemas partidários e eleitorais e também a organização do Estado Brasileiro.

O objetivo da questão era identificar qual seria, dentre as alternativas, um governo baseado no poder carismático, sendo a resposta correta a de letra B que fazia menção ao fascismo italiano de Benito Mussolini.

A questão 31 se refere à cultura e coloca em evidência, através de diálogo entre um índio tupinambá e um europeu, a diferença cultural e simbólica existente na humanidade. A resposta correta a essa questão era a de letra A, que mostra uma diferença entre as duas sociedades no sentido do destino dado ao produto do trabalho nos seus sistemas culturais, de acordo com o texto prévio.

O Caderno 1, Volume 3, oferece subsídio para responder a questão, já que tem por base a cultura, abordando temas sua construção histórica e social, o caráter social e culturalmente construído da humanidade, o etnocentrismo e o relativismo cultural, a idéia de cultura do ponto de vista antropológico, o papel da cultura na humanidade, a identificação de características da cultura, entre outros conceitos que proporcionariam ampla visão do tema ao aluno.

Também seria possível buscar informações complementares no Caderno 2, Volume 1 que trata de igual forma os temas ligados à cultura como a definição de Georg Simmel sobre o estrangeiro e quem é ele do ponto de vista sociológico, além de conceitos de aculturação e assimilação que poderiam contribuir para a interpretação da questão.

Na questão 45, a partir do trecho de um texto de Octávio Ianni, é colocado o tema da migração e o contraste de culturas, padrões e valores socioculturais, principalmente a partir do século XX no contexto nacional. Como resposta, é demandado ao o estudante que identifique uma das razões pelas quais esses movimentos migratórios vêm ocorrendo nas últimas décadas, e uma política migratória atual dos países desenvolvidos. A alternativa correta seria a de letra A, que postula a busca de oportunidade de trabalho como razão migratória e barreiras contra imigração como política dos países desenvolvidos.

Em relação a essa pergunta, encontramos também no Caderno 2, Volume 1, o Tópico 2 que tem como tema “O estrangeiro do ponto de vista sociológico”, abordando não apenas pontos a respeito da imigração, mas também movimentos migratórios e emigratórios, com o objetivo específico de esclarecer os motivos que levam os indivíduos a saírem de seu local de origem. Também a partir dos textos de Georg Simmel sobre a figura do estrangeiro e o preconceito ao diferente, observamos que o assunto percorre o caderno da pagina 18 a 26.

Por fim, concluímos que as questões de Sociologia do ENEM abordaram temas contidos em todos os anos do Ensino Médio e privilegiaram a interação dos conceitos existentes nos cadernos, mesmo que contidos em cadernos de anos diferentes. A prova abordou assuntos que estavam contemplados no material didático, sendo assim, o material elaborado pelo Estado de São Paulo, mesmo que com pouca ênfase em determinados conceitos, proporcionou conhecimentos mínimos para a compreensão e resolução da prova.

Adriana C. Pismel & Brunna I. C. Martelli 

About these ads



    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 31 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: