I Encontro do PIBID – Unicamp

No sábado (27 de Agosto de 2011) ocorreu o I Encontro do PIBID – Unicamp. O Projeto de incentivo e bolsas para iniciação a docência visa diversas áreas do conhecimento e do ensino. Dos diversos sub-projetos o que mais nos interessa para esta disciplina – Estágio Supervisionado em Ciências Sociais II – é o da área de sociologia, coordenado pelas professoras Angela Araujo e Andrea Galvão. Nesse post me proponho a sistematizar a exposição do andamento, dos limites, dos problemas e de tudo mais que fora apresentado pela coordenadora Angela Araujo.

O projeto, que conta com vinte bolsistas, começou a ser realizado em 2010 e atinge duas escolas: o COTUCA (colégio técnico) e o E.E Prof. Castinauta de Albuquerque. A primeira questão apontada pela professora, e depois pelos bolsistas, foi a diferença de perfil dos dois colégios; o primeiro por ser técnico, ter um Vestibulinho para selecionar alunos e fazer parte da Unicamp, tem muito mais recursos, seus alunos geralmente não trabalham e, na maioria das vezes, não se interessam pelas áreas de ciências humanas, por estarem no ensino técnico. Já no Castinauta, que tem poucos recursos financeiros em relação ao colégio anterior, os alunos trabalham de dia e estudam a noite, portanto o desenvolvimento de atividades extra-classe, leituras para casa ou atividades fora do horário de aula tem barreiras práticas para a sua realização.

No Castinauta, a ideia inicial do projeto era fazer com que os alunos fossem parte do conhecimento, no sentido de que também o produzissem. A ideia se demonstrou muito difícil, devido a realidade dos alunos exposta acima, e por isso foi abandonada. Ao invés disso, no momento cada turma conta com dois bolsistas que tentam experimentar dinâmicas, aulas e atividades com os estudantes, dentre as quais: dinâmica da fábrica de sapato (para explicar o conceito de mais valia) e simulação de um julgamento. Cabe ressaltar que em 2010 com a constante ausência do professor de sociologia por problemas de saúde os bolsistas tiveram que assumir as aulas, o que não era a atividade que deveria ser realizada por eles, neste primeiro período. Em 2011, com a entrada de um novo professor  houve maior integração do projeto com o docente . Os bolsistas do PIBID, como atividade do projeto, pretendem realizar enquetes para identificar melhor o perfil dos alunos, além disso, programar uma visita a fábrica ocupada Flaskô, entre outras atividades.

No COTUCA, dentre as atividades a ser desenvolvidas esta a elaboração de um projeto de pesquisa, no qual os alunos fossem os pesquisadores e os bolsistas seus orientadores. Tal projeto tem-se realizado através de plantões semanais, onde os alunos recebem a orientação para o seu desenvolvimento. Além disso, pretende-se trabalhar com a questão da reforma agrária e, nesse sentido, agendar uma vista a um acampamento do MST. Sobre os trabalhos de pesquisa dos alunos, ainda há a ideia de expor os projetos elaborados pelos estudantes.

É importante salientar, e refletir, que a avaliação do projeto até agora, nas palavras da coordenadora do projeto PIBID tem sido muito positiva no que se refere a formação de professores, mas infelizmente, reduzida no tangente ao impacto do projeto nas escolas.

*Este post é referente as minhas impressões sobre a apresentação. Qualquer dúvida ou equivoco encontrado aqui poderá ser melhor trabalhado pelos bolsistas do projeto.

Anúncios



    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: