Sugestão de Atividade: Filme “Machuca”

Na linha de sugestões de atividades e temas a serem trabalhados em sala de aula pelo professor de sociologia, apresento a proposta de exibição do filme “Machuca”.
Lançado em 2004, com direção de Andrés Wood o filme nos traz a história de dois garotos, sendo um deles originário da classe média – alta, e o outro, um menino pobre, que passam a se relacionar em um tradicional colégio do Chile onde o primeiro estudava e o segundo chegou graças a uma política de concessão de bolsas a pessoas de baixa renda. Tudo isto tendo como plano de fundo a situação política do país que no momento tinha um governo socialista. Através deste contexto, o filme nos possibilita pensar questões sobre a relação entre educação e igualdade social.
A ação de oferecer bolsas a meninos de baixa renda claramente mostra-se ser uma política compensatória, ou seja, o padre, que possuía poder de gestão da escola, seguindo as suas convicções, tentou possibilitar a estas pessoas o componente que teoricamente lhes faltavam para uma melhora de vida, a educação. Desta maneira, passa a idéia de poder da educação em promover a transformação social. Porém, o que fica evidenciado, é o fato de que a escola ser gratuita não se traduz na realidade de que os que fazem parte dela partilharem de condições de igualdade.
Apesar de a política de concessão de bolsas não ter sido uma ação do Estado efetivamente, certamente ela foi influenciada pelo momento político do país e pelo governo socialista de Salvador Allende.
A relação entre os dois personagens principais que passou por momentos de grande proximidade esbarrou na origem distinta dos dois, ou seja, o fato deles viverem em realidades completamente antagônicas. Assim se nota que a escola por si só não conseguiu dar fim a esta distncia que existia entre o modo de vida de cada um.
Seguindo esta mesma linha de raciocínio, analisando o convívio entre os meninos caímos inevitavelmente em questões de classes social e sua relação com a educação. Deste modo observamos que a escola retratada no filme, apesar da sua “boa” intenção, digamos assim, de possibilitar ensino as pessoas de classe baixa, fracassa na sua tentativa de ser um ambiente neutro, pois acaba sendo mais uma ferramenta que reproduz as posições sociais daqueles que a freqüentam.
Também fica evidente no filme que a legitimação das desigualdades sociais e econômicas, faz com que estas, pela relação dentro da instituição, sejam transformadas em desigualdades escolares. Visto a clara dificuldade que os meninos que ali estavam graças as bolsa tinham na aula retratada, e que fica mais visível ainda na entrega das notas.
Por fim, podemos constatar que o fato dos dois personagens principais terem de certa forma uma consciência de classe, sendo um conservador e o outro progressista, interferiu não apenas na relação entre os dois, mas sim refletiu em toda relação entre os membros da escola.
Tendo em vista esta análise do filme, considero que a exibição do mesmo possibilita a entrada em discussões como a de estratos sociais, políticas de governo, e mesmo acerca da própria educação. Além disto, o filme se passa em um importante momento da história do Chile, fato que poderia possibilitar um trabalho em conjunto com a disciplina de história, tendo em vista que uma dificuldade encontrada para a realização desta atividade seria o tempo de duração do filme ser maior que o de uma aula.

Anúncios



    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: