Como lidar com o bullying?

Apesar dessa prática de dominação já ser antiga a palavra bullying só se popularizou no começo do desse século. Ainda assim, o assunto em si me parece pouco discutido nos meios comuns de comunicação; a palavra surge esporadicamente em notícias de jornais ou até como tema de piadas entre amigos. Depois do tiroteio ocorrido na semana passada, em uma escola nos Estados Unidos, e dos telejornais acusarem o atirador como vítima de bullying, ficou-me a pergunta: como professor quais seriam as atitudes adequadas para resolver casos de bullying entre meus alunos?

Diante dessa pergunta encontrei o artigo de Neto Lopes (2005) que trata sobre o assunto. O autor trabalhava em uma ONG chamada ABRAPIA, que tratava da violência sexual infantil e de bullying. O artigo fala sobre as consequências negativas que o bullying pode ter para escola, para as vitimas e para os autores do ato, ele traça os possíveis esteriótipos das vitimas, testemunhas, vitimas/autores e autores assim como também mostra dados positivos sobre o programa anti-bullying da ABRAPIA, posto em prática em algumas escolas. Entretanto ele não explicita os métodos que geraram os dados, o que dificulta uma avaliação real da efetividade do programa pelo leitor do artigo. O artigo aponta o diálogo e a conscientização do bullying como formas de prevenção e resolução dessa prática, realizada em conjunto com a família, amigos, colegas e escola.

Apesar da popularidade que a palavra bullying ganhou a ABRAPIA, segundo reportagem na UOL (http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_noticia=9097&cod_canal=39), foi fechada por não ter investidores, seja o governo ou empresas privadas, e os “casos de bullying” ainda aparecem nos telejornais. Ou seja, de fato se dá importância para este problema? Ou seria apenas mais um conceito dentro do tema “Violência”? E isso me faz lembrar, durante minha infância, as várias vezes em que o professor ou adulto responsável fingia que não via ou quando de fato ele não via ou não compreendia quando existia bullying entre a turma da escola.

Enfim, a pergunta persiste: como lidar com o bullying? Gostaria de propor esse post como espaço para discussão sobre esse assunto e que os colegas mais experientes no ramo da educação pudessem compartilhar suas experiências, se existentes, de casos de bullying e como lidaram com ele, a fim de dar uma luz para essa questão.

 

DANTAS, Viviane P. “No escuro – uma reflexão sobre a tragédia de Realemgo, RJ”. SP: Redação Integrada, 2011. Disponível em: http://www.redacaointegrada.com.br/Cronicas-e-Reflexoes.html

LOPES, Neto AA. Bullying – comportamento agressivo entre estudantes. J Pediatr (Rio J). 2005;81(5 Supl):S164-S172.

Anúncios



    Deixe um comentário

    Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

    Logotipo do WordPress.com

    Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

    Imagem do Twitter

    Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

    Foto do Facebook

    Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

    Foto do Google+

    Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

    Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: