Escolarizando o Mundo

Pessoal, em vista das discussões que tivemos nas últimas aulas, sobre o respeito ao outro,  sua cultura, e  os projetos educacionais, do que seria ideal ou não para um futuro. Me lembrei de um documentário que assisti há algum tempo:  Escolarizando o Mundo.
No filme, a diretora tenta mostrar como um projeto mercadológico de educação, onde se define perdedor e vencedor através do cargo profissional do futuro do educando, pode ajudar a afastar as novas gerações de sua própria cultura, religião e da preocupação com o futuro da terra.
Considero o documentário bem interessante pra entender como os estudantes de diversas partes do mundo, principalmente na Índia, reagem em meio a esse projeto econômico de educação. O qual o futuro profissional é o fundamental a ser ensinado.

Acho válido o documentário, para que possamos refletir um pouco mais sobre os rumos que a educação no mundo capitalista está tomando. E seu impacto sobre as diferentes culturas e a conservação do planeta.

Trailer:

Filme:

(EUA, Índia, 2010, 65 min. – Direção: Carol Black)

Abraços! Joel Paviotti 093926 – Turma B

Anúncios

  1. thuanytf

    Joel, adorei você ter postado sobre esse documentário. Ele é muito bom mesmo! Muitos questionamentos me passaram pela cabeça ao assisti-lo: então é isso que queremos, escola para todos? Mas qual tipo de escola? Qual tipo de conhecimento? Uma das partes que mais me tocou sobre sobre o (não) ensino das línguas locais para privilegiar o inglês. Fiquei com a fala sobre essa questão na cabeça. Transcrevo: “No ano em que você nasceu, haviam seis mil línguas faladas na Terra. Uma língua não é só gramática e vocabulário, uma língua é um lampejo do espírito humano. É um veículo pelo qual a alma de toda cultura vem ao mundo. Eu sempre digo que cada língua é como uma floresta nativa da mente, um ecossistema de pensamentos, uma bacia hidrográfica de possibilidades espirituais e sociais. Enquanto estamos sentados aqui, metade daquelas línguas não estão sendo ensinadas às crianças”.

    Abs!

  2. Olá, Joel, é muito importante compartilhar o vídeo, mas, para podermos fazer uma avaliação dos posts no âmbito da disciplina é preciso escrever uma crítica mesmo do filme. Você pode fazer isso ainda, com este ou outro filme. Ou pode publicar outro trabalho e deixar este post (e outros) com o único fim de compartilhar algo mesmo. Abraços.

  3. paulovallis

    Joel, achei intrigante o vídeo sugerido. Gostaria de indicar alguns textos que podem lhe ser muito úteis para um aprofundamento seguinte. Será muito legal poder contar com um post seu com diálogo com a bibliografia discutida em sala de aula, e nesse sentido podem vir a somar:

    CARNEIRO DA CUNHA, Manuela. “Relações e dissensões entre saberes tradicionais e saber científico”. In: Cultura com aspas.

    D’ANGELIS, Wilmar. “Contra a ditadura da escola”. In: Aprisionando sonhos.

    Tenho os dois textos e posso disponibilizá-los a você.
    grande abraço.




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: